Institucional
Sobre nós

Apresentação:

Desde 1991, quando foi fundada a CBBB, nossa organização, sozinha ou em associação com outras estruturas, vem realizando muitos projetos com o objetivo de desenvolvimento e crescimento do desportos da bocha e do bolão e trazer valores que são úteis para a reconstrução social, enquanto o nosso mundo passa por tempos conturbados.

A filosofia da CBBB vai muito além de praticar uma atividade física e a bocha e o bolão é mais do que apenas um esporte. Baseado em um código moral com valores universais (Amizade, Coragem, Sinceridade, Honra, Modéstia, Respeito, Autocontrole e Polidez), traz conforto, auto-estima e respeito mútuo. Além disso, permite desenvolver as capacidades físicas e mentais para a construção de uma sociedade mais justa. 

Fundação da CBBB:

No dia 29 de agosto de 1991, reuniram-se as Federações de Bocha e Bolão do Brasil em assembléia geral extraordinária da Confederação Brasileira de Desportos Terrestres para a fundação da Confederação Brasileira de Bocha e Bolão, ficando responsável pelas atividades de Bochas e Bolão, bem como recebeu da CBDT as filiações internacionais à Confederazione Boccistica Internazionals - CBI e à Féderation Internationals Des Quilleurs - FIQ, na modalidade de Bolão. Nesta ocasião foi eleita a diretoria da CBBB: Presidente: Victório Pelliciari, 1º Vice-Presidente: Roberto Ragaibe, 2º Vice-Presidente: Gilson Carraro de Paula, Secretário: Frederico de Faria Lemos, Tesoureiro: Egydio Guardani, Diretor Jurídico: Júlio Cezar S. Fagundes, Diretor de Bocha Sulamericana e Mundial: Oscar Santa Rosa Filho, Diretor de Bolão: Dini Zanatti, Diretor de Bocha Rafa: João Reis, Conselho Fiscal, Titulares: Antonio Parin - Ricardo da A. P. Noronha - José P. Braga, Suplentes: Claudio Araujo - Francisco Matarazzo - Mario de S. Carvalho; Tribunal de Justiça Desportiva, Titulares: Antonio Lourenço Regado Filho - José Edgar Laborde Gomes - Basílio Resende de Souza Neto - Abrão Chaf - Sergio Luiz Bourgogne Sodré - Anivaru Galo e José Roberto C. Arruda, Suplentes: Mario Assis Simplício - Egon Rodolfo Von Weidabach Junior - Renato de A. P. Noronha - Fernando F. Cordeiro e Valdir dos Santos Gasparini.